Início > Oracle > Estrutura de memória Oracle

Estrutura de memória Oracle

As estruturas básicas de memória de uma instância Oracle são:

SGA (System Global Area): Compartilhada por todos os processos do servidor e de background
PGA (Program Global Area): Privada de cada processo do servidor e background; há uma PGA para cada processo.

A SGA é uma área de memória compartilhada que contém dados e informações de controle para a instância. Ela inclui as seguintes estruturas de dados:

Buffer cache: Armazena no cache os blocos de dados recuperados do banco de dados
Redo log Buffer: Armazena no cache as informações de redo (usadas para a recuperação de instância) até que elas possam ser gravadas nos arquivos de redo log físicos armazenados no disco
Shared pool: Armazena no cache construtos que podem ser compartilhados entre os usuários
Large pool: Área opcional usada para armazenar grandes solicitações de entrada/saída no buffer
Java pool: Usado para todos os códigos e dados Java específicos de sessão dentro da JVM (Java Virtual Machine)
Streams pool: Usado pelo Oracle Streams

Quando você inicia a instância usando o SQL*Plus, é exibida a memória alocada para a SGA.
A estrutura dinâmica da SGA permite alterar o tamanho do Buffer Cache, o shared pool, o large pool, o Java pool e o Streams pool sem que seja necessário abaixar a instância.

O banco de dados pré-configurado com definições adequadas aos parâmetros de memória. Entretanto, à medida que o uso do seu banco de dados for expandindo, você talvez julgue necessário alterar as definições dos parâmetros de memória.

O Oracle fornece alertas e supervisores que identificam problemas de dimensionamento de memória e o ajudam a determinar os valores apropriados aos parâmetros de memória.

A PGA é uma região da memória que contém dados e informações de controle para cada processo do servidor. O processo do servidor atende às solicitações de um cliente. Cada processo do servidor possui sua própria área PGA privada, criada quando o processo é iniciado. O acesso a ela é exclusivo ao processo e é lido e gravado apenas pelo código Oracle que atua em seu nome.

O volume de memória PGA usada e de seu conteúdo variará se a instância estiver configurada em modo de servidor compartilhado. Geralmente, a PGA contém o seguinte:

Área SQL privada: Contém dados, tais como as informações de bind e as estruturas de memória de runtime. Cada sessão que executa uma instrução SQL tem uma área SQL privada.
Memória de sessão: Memória alocada para reter as variáveis de uma sessão e outras informações relativas a essa sessão.

Bom espero que ajudem este post a entender mais sobre a estrutura de memória do Oracle
Abraços

Categorias:Oracle
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: